Regiao - Centro 1

Médico descarta febre amarela como causa de morte de paciente internada em Muriaé

Médico descarta febre amarela como causa de morte de paciente internada em Muriaé

Está descartada a possibilidade da morte da paciente de 79 anos, que faleceu nessa quinta-feira, 25, no Hospital São Paulo (HSP), em Muriaé (a cerca de 158Km de JF) ter sido causada por febre amarela. A informação é do médico infectologista Daniel Licy, que relatou que a idosa, que tinha suspeita da doença, veio a óbito em consequência de uma icterícia obstrutiva – ou seja, de uma obstrução das vias de passagem da bile, o fluido que é produzido pelo fígado e armazenado na vesícula. O problema também provoca amarelamento da pele, mas não tem, necessariamente, relação com a doença causada pelos mosquitos Haemagogus e Aedes aegypti.


O médico informou ainda que o outro paciente internado no HSP com possibilidade de febre amarela, um homem de 34 anos, continua em observação e com as causas da internação sendo investigadas. A amostra de sangue coletada já seguiu para análise na Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte, e o laudo definitivo deve ser emitido em cerca de 10 dias. Vale destacar que, caso a suspeita se confirme, as informações obtidas apontam que a contaminação não teria ocorrido em Muriaé, já que o paciente em questão é morador do Distrito Federal e estava, desde o fim de 2017, a passeio na Região dos Lagos (Rio de Janeiro) e no município de Barão de Monte Alto.

 

Fonte: Assessoria/Prefeitura de Muriaé

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro