O que fazer com seu pet durante os dias de folia?

O que fazer com seu pet durante os dias de folia?

Escolher o destino em que irá passar o Carnaval parece ser mais fácil do que procurar um local para deixar o seu animal: e é. A tarefa é bastante complicada, uma vez que os bichinhos sentem falta do dono e tendem a criar problemas quando passam muito tempo sozinhos. Algumas pessoas optam por levá-los com elas, outras, por deixá-los com vizinhos ou parentes de confiança. O importante, segundo a presidente da Sociedade Protetora de Animais de Juiz de Fora (SJPA), Maria Eliza de Souza é não os abandonar.

“É uma característica da irresponsabilidade do ser humano, comum nesta época do ano. As pessoas abandonam os animas nas residências por longos períodos e quando são questionadas sempre falam: ‘Eu deixei ração e água para o animal’. Porém, elas se esquecem que a presença de um humano é importantíssima para o bem-estar do animal e o equilíbrio emocional”, afirma.

Maria Eliza alerta que a prática pode trazer consequências. “O risco é físico e psicológico. Além da comida se deteriorar, o animal começa a chorar, se sente infeliz, abandonado, e muitos animais não se recuperam do trauma. Quando o dono volta para a casa, ele tem uma reação de alegria, mas qualquer ausência, ele sente esse medo. Principalmente, para aqueles que residem em apartamentos. Eles adquirem um comportamento diferente na ausência do dono, que incomoda não só a vizinhança, mas a ele mesmo”, reforça ela, sugerindo que alguém da confiança do dono do animal possa substituí-lo enquanto estiver ausente.

Já a veterinária Laura Paes Leme de Araújo explica que os animais precisam de cuidados especiais. “O maior risco é que estando sozinho o animal não é monitorado. Acaba que o dono não tem noção do tanto de comida que ele ingeriu nesse meio tempo. Outra questão importante: a maioria dos cães adquire um problema de ansiedade por separação, que é a falta do dono. Tem casos em que os donos saem e o animal não come nada enquanto eles não voltam. Outros, os animais sofrem uma hipoglicemia e cai, sem que o dono saiba. Por isso, sempre aconselho a não deixar eles sozinhos em casa, pois o proprietário pode ter surpresas ao voltar”, orienta.

Mas, para não ter que recorrer a parentes ou vizinhos, uma boa opção é um hotelzinho, com preços acessíveis e espaço próprio. Em Juiz de Fora, esses locais podem ser encontrados facilmente, com hospedagem que varia entre R$50 e R$70. A veterinária destaca que pode ser vantajoso para o dono deixar o bicho nesse ambiente durante férias ou feriados, mas é preciso conhecer o que o espaço oferece. “Para que traga benefício, é bom que o proprietário vá até o lugar antes, veja se é seguro e se oferece a estrutura necessária. Estando tudo nos conformes, o local acaba distraindo o animal e supre a ausência do dono. Lá, ele se diverte, entra em contato com outros bichos, e isso é bom tanto para saúde mental e física, além de ele estar sendo monitorado”, diz.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro