Dermatologista alerta sobre cuidados especiais com a pele no verão

Dermatologista alerta sobre cuidados especiais com a pele no verão

O verão, estação mais quente do ano, é época de aproveitar os dias azuis, as cachoeiras, piscinas e praias e, também, de intensificar os cuidados com a pele. Isso porque, além da maior incidência de radiação solar, neste período são mais frequentes algumas doenças dermatológicas, como micoses e manchas.

O alerta é da médica e professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Simone Caruso Bonetti. Em entrevista ao Portal da UFJF, a dermatologista destaca que, para evitar problemas, é necessário, dentre outros procedimentos, fazer uso de filtros solares e hidratantes cutâneos.

 

Portal: É fato que o calor intenso, frequente nesta estação, pode favorecer o aparecimento de doenças dermatológicas provocadas por fungos e bactérias?

Simone Caruso Bonetti: Sim, principalmente as micoses, que são as doenças causadas por fungos. Esses microorganismos se reproduzem com mais facilidade em ambientes úmidos e quentes. As lesões provocadas por eles afetam com mais frequência algumas partes do corpo, como virilhas, pés e unhas. Desse modo, recomenda-se secar bem as áreas de “dobras” do corpo após o banho e evitar os calçados fechados.

 

Portal: Quais “doenças de pele” são mais comuns no verão e quais as suas características principais? Como tratá-las? Como prevení-las?

Simone Caruso Bonetti: A radiação solar – mais intensa nesta época – e a sudorese (suor, transpiração) predispõem ao aparecimento ou agravamento de algumas doenças. A miliária ou brotoeja é uma delas. Essas pequenas bolinhas avermelhadas ou transparentes comuns nas “dobrinhas” dos bebês podem provocar coceira. Para evitá-las, deve-se dar preferência às roupas de algodão e evitar ambientes abafados. Também é mais frequente o aparecimento de manchas, como sardas e melasma (manchas em tons de marrom que aparecem no rosto, mas também podem surgir em áreas como colo e braços). A radiação ultravioleta exacerba essas lesões, por isso é importante ter disciplina para usar o protetor solar diariamente, mesmo quando estiver nublado. Além disso, é comum haver piora da acne devido, especialmente, ao aumento da oleosidade da pele, associado ao uso de protetores solares inadequados, sendo importante fazer a higienização com sabonetes próprios para a face e usar protetor solar em gel ou livre de óleo.

 

Portal: Quais são os cuidados essenciais à pele nesta estação?

Simone Caruso Bonetti: Como a radiação solar é mais intensa no verão, é fundamental a proteção para evitar danos como as queimaduras, as manchas e o câncer de pele. As barracas de sol devem, preferencialmente, ser de lona ou algodão, pois absorvem cerca de 50% da radiação. As roupas com fator de proteção ultravioleta são a novidade do verão brasileiro. São alternativas para proteger crianças na praia, cachoeira ou piscina. Diferente das roupas de algodão, elas mantêm a fotoproteção mesmo estando molhadas. Os produtos destinados a proteger a pele do sol devem ter um fator de proteção solar (FTS) de, no mínimo, 30.

 

Portal: Há cuidados especiais a serem tomados especialmente em relação às crianças e idosos?

Simone Caruso Bonetti: Bebês podem usar protetor solar a partir dos seis meses de vida. Como a pele é mais sensível, recomenda-se consultar um dermatologista ou pediatra antes do uso. Já a pele do idoso precisa de cuidado dobrado. Além da proteção solar, é fundamental fazer a hidratação cutânea, e maior ingestão de líquidos, como água e sucos naturais.

Fonte: Assessoria/UFJF

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro