Passagem do transporte coletivo pode chegar a R$2,75 a partir de abril

Passagem do transporte coletivo pode chegar a R$2,75 a partir de abril

A planilha de cálculo tarifário do transporte coletivo urbano foi apresentada na manhã dessa terça-feira, 29, na Câmara Municipal, pelo secretário de Transporte e Trânsito, Rodrigo Tortoriello. A passagem de ônibus vai subir dos atuais R$2,50 para R$2,75 na primeira semana de abril. O novo valor foi aprovado pelos membros do Conselho Municipal de Transportes na noite da última segunda-feira, 28.


A audiência pública foi realizada em obediência à Lei nº 11.755 que dispõe sobre a obrigatoriedade de realização de audiência ao ato que anteceder o reajuste da tarifa de transporte coletivo urbano. Contudo, os vereadores de Juiz de Fora não têm o poder de votar a favor ou contra o reajuste, que se dá exclusivamente por meio de decreto do prefeito.


Tortoriello explicou o impacto dos custos fixos e variáveis que influenciam no valor da passagem como combustível, lubrificantes, encargos pessoais, tíquete alimentação para os trocadores e motoristas, despesas administrativas, seguro, manutenção da frota e impostos, entre outros. Ele ainda informou sobre a queda de 3,8% na demanda de usuários, a estabilização da quilometragem, que aumentou 1%. Disse, ainda, que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) já foi comunicado sobre a proposta do aumento.


O vereador Roberto Cupolillo (Betão-PT) lembrou que os vereadores não têm o poder de votar o reajuste da tarifa e destacou que o usuário paga completamente todos os custos da planilha, inclusive taxas de licenciamentos dos ônibus. “Betão frisou ainda que hoje, 29 ônibus da frota do transporte coletivo têm mais de dez anos de uso, o que não é permitido, e alertou que, com a implantação do bilhete eletrônico, as empresas de ônibus recebem o dinheiro antecipadamente e, em muitos casos, o usuário não utiliza todos os créditos, o que faz as empresas lucrarem mais.


Os vereadores Jucelio Maria (PSB) e Wanderson Castelar (PT) afirmaram que um dos itens mais importantes nesta discussão é a qualidade do serviço oferecido. Castelar sugeriu a inclusão de um “elemento externo”, uma espécie de consultoria, como já foi aplicada em outras ocasiões, para participar deste levantamento de uma nova tarifa. Castelar também sugeriu ao secretário de Transporte que os vereadores tenham acesso à planilha do cálculo tarifário com ao menos 72 horas de antecedência da audiência para que todos possam avaliar melhor os dados.


O vereador Vagner de Oliveira (PSC) indagou ao secretário que este aumento vem na contramão neste momento de crise financeira em todo o país, o que pode prejudicar ainda mais o trabalhar, e Chico Evangelista (PROS) quis saber se o número elevado de buracos no asfalto em toda a cidade implica em um desgaste maior dos veículos.


O secretário de transporte respondeu todas as indagações. Sobre os buracos no asfalto, Tortoriello disse que este é um problema sazonal, que acontece entre janeiro e março por causa das chuvas, e que não influencia no desgaste do veículo. Sobre o questionamento do vereador Vagner, reconheceu que o momento financeiro do país é delicado, mas a questão inflacionária é uma realidade que foge do controle da Prefeitura e das empresas de ônibus.


Tortoriello disse que a Settra preza pela total transparência dos dados relativos ao transporte coletivo e isso tem acontecido com a implantação do Infotrans, onde contém todas as informações do dia anterior. E destacou, também, que a implantação do GPS em toda a frota garante uma melhor eficácia e confiabilidade nos horários dos coletivos.

A Settra se manifestou por meio de nota, e afirmou que “o reajuste foi definido através do recálculo da planilha tarifária, que levou em consideração os custos fixos e variáveis do serviço. Entre, os custos variáveis estão combustíveis, óleos e lubrificantes, rodagem e peças e acessórios; os fixos, depreciação e remuneração. É importante destacar que os insumos que mais impactaram no novo valor foram óleo diesel (7,47%) e salários da categoria (10%)”. Uma manifestação popular contra o aumento da tarifa está marcada para hoje, às 18h, em frente à Câmara Municipal.

Fonte: Assessoria

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro