Sopa dos Pobres precisa de apoio para dar continuidade ao trabalho

Sopa dos Pobres precisa de apoio para dar continuidade ao trabalho

Há 85 anos alimentando pessoas em situação de necessidade ou vulnerabilidade social, a Sociedade Beneficente Sopa dos Pobres enfrenta problemas financeiros para continuar levando o trabalho em frente. As despesas mensais da instituição, que serve almoço gratuitamente para uma média de 200 pessoas diariamente, chegam a R$12 mil, enquanto o déficit nas doações espontâneas e de associados chegou a R$7 mil.


“Passamos por um período financeiro difícil desde o ano passado. Enquanto buscávamos uma solução, nossas reservas foram se escoando. Nesse mês termina o dinheiro que tínhamos na poupança. Estamos pedindo socorro, porque não temos mais como cobrir gastos com os aumentos de água, luz, gás e telefone. Se não tivermos mais como nos manter, vamos ser obrigados a fechar”, explica a presidente da instituição, Vanda Fonseca, em entrevista ao programa Mesa de Debates, da TVE Juiz de Fora. Ainda de acordo com ela, todas as medidas para diminuir as despesas foram tomadas. “Chega a um ponto em que não temos mais como agir ou angariar mais empresários que ajudem com uma cota maior”, salienta.


O dinheiro necessário para a manutenção das atividades não leva em consideração os alimentos usados nas refeições distribuídas. “A população de Juiz de Fora é muito solidária. Sempre ganhamos os gêneros alimentícios. Há até mesmo açougues que disponibilizam carnes para que possamos incluir nos pratos. Conseguimos manter os alimentos, mas o recurso para gerir as outras áreas é mais difícil”, avalia Vanda.


A instituição conta com 13 voluntários e cinco funcionários. Para cortar ainda mais despesas, provavelmente eles terão que reduzir o quadro. Vanda ainda fala sobre a preocupação em manter a qualidade da comida oferecida. “Temos uma nutricionista que trabalha com a gente, ela acompanha e equilibra as refeições. Sempre temos variedade de grupos de alimentos com legumes, verduras, carboidratos e proteínas. Quando temos condições, também fazemos pratos diferenciados, como feijoada e angu baiano, que o pessoal gosta muito. Também doamos os pães que recebemos diariamente”, explica.


De acordo com a presidente da Sociedade, a entrada é livre para qualquer pessoa, sem restrições. O público que frequenta a Sopa dos Pobresé heterogêneo e flutuante, enão são sempre as mesmas pessoas que se alimentam no local. “Alimentamos muitos aposentados que não têm muitas condições, famílias, população de rua, quem precisa ficar muito tempo na agência do INSS, artesões, trabalhadores de obra, e até mesmo quem está de passagem pela cidade. Quem frequenta mais é geralmente quem precisa realmente”.


Inúmeras histórias passam pelo local. Vanda conta que, uma vez, uma pessoa foi fazer uma doação na Sociedade e encontrou um antigo companheiro de trabalho, que tinha um salário elevado, mas estava se alimentando no local. Ele havia perdido o emprego e passava por necessidades. “É por isso que continuamos esse trabalho. Vemos as pessoas como nossos irmãos em necessidades. Não sabemos sobre o dia de amanhã. Não recebemos nenhuma ajuda governamental. Sempre mantivemos a sopa com ajuda das pessoas”, ressalta.


A aposentada Maísa Medeiros frequenta a Sopa dos Pobres há alguns meses e só tem elogios sobre o trabalho feito pela Sociedade. “Tudo lá é muito bom. Tratam a gente muito bem. Só faltam adivinhar o que queremos. Parece que saímos aliviadosdos nossos problemas, porque sempre olhamos para o lado e vemos pessoas em situações muito piores que as nossas”, opina.


Maria Aquiles Vieira também é aposentada e pede para que as pessoas continuem realizando doações. “Quem puder doar ou ajudar a Sopa deve fazê-lo. É muita gente que precisa de ajuda, e tudo o que eles fazem é delicioso. Faz um ano aproximadamente que comecei a almoçar lá, e sou tratada com muito amor e carinho”, elogia.


Os interessados em doar podem entrar em contato por meio do telefone 3211-8401 ou ainda efetuar um depósito na conta corrente do Banco do Brasil, número 8613-4, agência 0024-8. O almoço da Sociedade Sopa dos Pobres é servido de segunda à sexta-feira, entre 11h e 12h. “Convidamos as pessoas para que nos visitem e vejam como é tudo arrumado, que é muito bem higienizado. Muita gente tem uma visão errônea de como éo trabalho desenvolvido por nós, até mesmo pelo nome ‘Sopa dos Pobres’ pode haver algum preconceito”, finaliza Vanda Fonseca.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro